quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

José e Pilar

(comentário meu para o realizador, que eu conheço)

Olá Miguel, saí do cinema há cerca de uma hora, tal como te prometi fui ver o teu filme. Aqui estou meio no rescaldo, mas gosto muitas vezes de comentar as coisas ainda meio a quente, acho que sai mais das entranhas. Queria dar-te os Parabéns a ti e a toda a equipa, pelo esforço de 3/4 anos de trabalho e com este excelente resultado final. Eu nutria uma leve simpatia pelo o Saramago, mas não era um aficcionado, apenas li dois livros, vi o Blindness e o Ensaio sobre a Cegueira, do Teatro o Bando. Este filme teve o dom de fazer com que eu me interessasse mais pela obra de um Homem, que o nosso país quase esqueceu devido a politiquices bacocas. Este filme fez-me ouvir falar da morte de uma forma leviana, fez-me conhecer um sentido de humor de uma pessoa aparentemente carrancuda. Acima de tudo passou a simplicidade de um Sr.chamado José Saramago, que defendeu até ao fim as suas convicções contra Gregos e Troianos, que abandonou um país que praticamente o esqueceu e que abafou a sua morte. Embora mostre no filme que se sentia em casa, lia-se nos olhos o amargo de boca, passo a expressão, de um português que gostava do seu país e de o ter habitado mais tempo. Tenho a certeza que a Pilar levará a bom rumo todas as intenções do José, pela mulher determinada e convicta que mostra ser! Obrigado por estas duas horas. Também dou os parabéns à Claúdia Oliveira (acho, pelo que li nos créditos), pela montagem. Só tenho um reparo negativo a fazer, que é o facto de aparecer a Bárbara Guimarães no filme. Embora apareça como reporter, estão constantemente a ligá-la à cultura deste país e o que é que ela já fez pela CULTURA? Abraço

2 comentários:

aNDy disse...

:) aconteceu-me o msm, ao ver este documentário, em relação à pessoa de Saramago e a mulher que esteve sp a seu lado :) fiquei com vontade de conhece-lo melhor...
Conhecer a obra de um autor (que tb não é bem o meu caso tal como tu) nem sempre corresponde a conhece-lo na sua essência humana :) gostei do que vi/conheci e achei um trabalho explêndido!
Que bom ter sido um português (que é tb algarvio) a ter esta iniciativa! Um bem haja para toda a equipa!
E para o senhOr que preenche esta história, onde quer que ele se encontre!!

Fábio Paulos disse...

infelizmente ainda não tive a oportunidade de ver