sexta-feira, 13 de junho de 2008

Nesta semana enfrentámos uma greve, que causou contra-tempos a muita gente, desde a falta de gasolina, as prateleiras vazias nos supermercados, o alfa pendular parado, até mesmo as sardinhas congeladas em pleno Santo António. É notável e de louvar a alegria que o futebol consegue dar a um povo carente de tanta coisa. Carros personalizados, bandeiras nas janelas, festa vermelha e verde, os diferentes sorrisos que contagiam mesmo os mais despercebidos. É lindo o frenesim que há quando Portugal joga, é das poucas alturas em que se pode ver um povo unido, são duas horas onde as preocupações se esvaem e a felicidade predomina nos rostos e nas almas...

Grato por ser português.

2 comentários:

Stella Maris disse...

É verdade:)
Que os nossos futebolistas jogam bem e são capazes de fazer o espectáculo que fazem, já eu tinha visto e sabia. O meu aplauso é para os camionistas que pararam o país, porque mostraram que também são unidos e que se quiserem sabem jogar.

lilith de mochila disse...

e não há um cheirinho bafiento de triologia salazarista em tudo isto?